[BLOGOTOMIA] Carta Para Meu "Eu" do Passado


Olá, pessoal!

Atrasei novamente o post do Blogotomia para a madrugada do dia seguinte e me sinto muito mal com isso, mas minha nova meta é nunca mais falhar com o projeto, visto que o amo e quero dar a ele toda a atenção que merece.

O tema deste mês foi escolhido pela Jeh, que sugeriu que escrevêssemos uma carta para nosso eu de dez anos atrás. Como atualmente tenho 23 anos, vou escrever para a Amandinha de 13 anos!
Não se esqueçam de conferir as cartas das outras meninas do grupo e curtir a página do Blogotomia no facebook clicando aqui! Lembrando que todas têm blogs ótimos e que eu recomendaria a visita mesmo que esse projeto não existisse:



Querida Euzinha,

Como tudo que você faz interfere diretamente no meu “agora”, quero lhe dar alguns conselhos, sugestões e pedidos para que você não esteja tão lascada em um futuro que nem está tão longe assim de te acometer.

Em primeiro lugar, seria bem legal você viver de acordo com a sua idade, pois desde criança você foi uma adulta... Todos dizem isso para/sobre você e vai chegar um momento em que você simplesmente continuará agindo como adulta não porque tem maturidade, mas porque os outros esperam que você faça. Um conselho: PARE.

Isso que você está sentindo não vai parar só porque você finge que está bem, finge que é madura, finge que aguenta... Você só tem treze anos! Pode chorar, pode rir, pode errar sem se odiar tanto depois, pode entrar nas modas ridículas de 2004/2005 e implorar pela festa de quinze anos que você quer tanto ter, mas que sua mãe não espera que faça tanto caso pela sua suposta maturidade.

Ah, bem lembrado! Sua mãe! Nossa querida mãe... Você pensa que ela te odeia, certo? Mas tenho uma boa notícia: nós estávamos tremendamente enganadas! Ela te ama muito e vai continuar te amando até mesmo quando você se tornar eu. Acho que ela te ama tanto quanto você odeia seu padrasto... Mas isso é só você. Eu não o odeio... Só não quero mais ter que conviver com ele, haha.

Seu padrasto (que agora é meu ex-padrasto, então você só vai ter que aguentar mais uns anos com o bônus de ver sua mãe sofrendo no processo de separação) ainda vai cometer muitos erros e nunca vai admitir nenhum deles, mas ele não foi e continua não sendo a pior das pessoas. Ele só não sabe como ser pai, mas não adianta chorar agora, não é? Então, quando ele mandar você estudar, estude. Sério. Você vai me agradecer muito.

E sua irmãzinha chata, insuportável, manipuladora, chorona, medrosa, que não pensa nos outros será sua melhor amiga quando você se tornar adulta, então trate-a bem desde agora. Ela não tem culpa de ser visivelmente a preferida da sua mãe e também não foi o motivo pelo qual ela ainda vai arrastar um casamento por anos.

Hoje em dia, você tem muitos sonhos e acredita que vai realizar muito ou, ao menos, metade, mas surgirão momentos em que vai tentar pensar em um único sonho e nenhum vai surgir em sua mente, porque pensa em desistir de tudo. Em momentos assim, ore e chore tudo que tem para chorar, porque você apenas enterrou seus sonhos, mas eles estão lá, esperando para serem realizados.

Não noive, pois nem você nem eu estamos preparadas para um relacionamento dessa magnitude com qualquer pessoa, então seja honesta consigo mesma e com as demais pessoas para que o sofrimento de todos seja minimizado.

Leia mais sobre as profissões e cursos que deseja fazer, assim vai evitar desistir de vários por não ser aquilo que você esperava e tente assistir tutoriais de como desenhar e pintar com sua internet ruim de 2005. Você será bem mais feliz se aprender a fazer isso, olha.

Por último, continue confiando em Deus acima de tudo. Nós temos religiões diferentes, mas, até o presente momento, sempre acreditamos que Deus quer o nosso melhor, então seria bem triste se você insistisse em escolher o caminho das migalhas... Não faça isso.

Sorria mais, diga o que sente, abrace sua mãe, seu gato (seu padrasto é um otário e vai dar o seu gato), sua irmã, estude para não reprovar loucamente (sei que você odeia aquele colégio... Eu sinto o mesmo e sempre tenho pesadelos nos quais estou voltando para lá, mas se esforce mesmo assim), lembre que a maioria das amizades de colégio é como vapor e seja paciente, pois um dia você vai se tornar eu, e eu tenho os melhores amigos do mundo.

Ao fim de tudo, declaro que não posso editar essa carta. Você também tem o costume de editar, corrigir, eliminar, tentar melhorar tudo... Mas não consigo fazer tal coisa nesse momento. Já que você nunca vai ler essa carta e nunca vai poder consertar nada do que me aconteceu, também não vou arrumá-la e deixá-la mais apresentável ou do jeito que eu gostaria que ficasse, afinal não dá para fazer isso com a vida também.
 
Layout feito por Adália Sá | Não retire os créditos