Flopando: F.CUZ


Gente, tô meio bêbada e resolvi fazer um post sobre um grupo de kpop que admiro muito: F.CUZ (e, na verdade, não bebo, mas preciso de uma desculpa para o que vocês irão ler, então finjam que estou alterada).

Formação original. Na ordem: Kan (versão sexy do Hiroto do A9 e personagem de anime nas horas vagas), LeeU, Yejun e Jinon (dizem que ele é o mais bonito de perto lmao).

F.CUZ (a pronúncia é a mesma da palavra em inglês “focus”) foi formado em 2010 e, até 2014, o grupo era gerenciado pela CAN Entertainment, porém, atualmente, trabalha sob a Tunes-Will Entertainment.

Esse grupo não é muito conhecido nem mesmo entre os fãs antigos de kpop, então este deve ser o único post sobre F.CUZ que vocês vão encontrar na blogosfera brasileira por uns bons anos (nem eu sei se estou brincando ou não).

Originalmente, o grupo era composto por quatro membros supimpas – Jinon, LeeU, Kan e Yejun –, mas LeeU, o segundo mais velho e vocalista principal do grupo, saiu dizendo que gostaria de se focar em suas atividades como solo. Além disso, ele era de uma companhia diferente dos demais integrantes e, supostamente, havia “outros planos” para o rapaz (que nunca foram realizados).

Após essa palhaçada, F.CUZ promoveu por alguns meses como trio e depois adicionou dois membros: Daegeon, que tomou a posição de LeeU, e Raehyun, que entrou como vocalista suporte.

Formação atual. Na ordem: Jinon, Raehyun, Yejun, Daegeon e Kan.

Ainda com LeeU, eles lançaram Jiggy, seu primeiro single digital e o principal motivo de seu flop eterno, em minha opinião. Confesso que detestei o grupo nessa época, porque haviam lançado vídeos dos integrantes fazendo covers e todos cantavam muito bem, porém, quando foram lançar sua própria música... Blergh.

Alguns meses depois, eles lançaram seu primeiro mini-álbum, No One, com quatro faixas inéditas, Jiggy e o instrumental do faixa-título. Uma versão denominada Special Asia Edition foi lançada em Taiwan, contendo uma regravação em mandarim de Jiggy com a popstar local YaoYao, o instrumental da mesma e um DVD bônus, motivo pelo qual comprei.


O MV é pobre como eles, mas a música é bem legal, viciante e ótima para ouvir na academia. Hoje em dia, esse estilo é bem explorado por muitos grupos de kpop, mas, em 2010, F.CUZ era do grupinho seleto que estava tentando ser diferente.

Ainda no mesmo ano, lançaram seu segundo mini-álbum, Gorgeous, com 11 faixas, sendo seis efetivas, e, foi com esse trabalho que euzinha me declarei fã, mas isso não é importante. O importante é que o teaser foi tudo que a Coreia quer fingir que não acontece nas baladas de lá. Vocês não podem morrer sem ver isso. Con-fi-ram:


Quem liga para o MV quando o teaser é a melhor coisa de toda a carreira do grupo? n

Depois, seguindo a onda de todos os grupos de kpop, foi decidido que eles debutariam no Japão. Pouco antes de lançarem seu primeiro single japonês, foi revelado que LeeU sairia do grupo em breve e este seria seu último trabalho como integrante do F.CUZ.


Amo a versão coreana dessa música, mas tá todo mundo acabado nesse PV. Geez. SEM CONTAR O SOTAQUE!

LeeU sempre teve dificuldades em controlar seu peso e, para um idol coreano, isso é um problema muito grande. Ele estava magro durante a maior parte do tempo que esteve no grupo, mas, no single japonês, havia ganhado peso e creio que foi em razão de ter sido uma fase ruim de sua vida por exigir que ele tomasse uma decisão dolorosa, já que, quem conhece o grupo, sabe que eles eram muito próximos. No entanto, seu sonho de ser um cantor conhecido como seu pai não estava sendo realizado no F.CUZ e ele decidiu seguir outro caminho.

LeeU beijando o Kan no fanmeeting. RISOS.
EU ACHO QUE NEM SEI, OLHA.
Depois disso, Jinon, Kan e Yejun lançaram Luv Holic/Around You que são músicas com um clima mais light que seu primeiro single japonês e eu tenho um carinho muito grande por elas, porque esperei bastante para serem lançadas, ouvindo preview em um documentário japonês sobre o grupo, além disso, elas tinham todo aquele peso de “PRIMEIRO TRABALHO SEM O LEEU”, que era meu integrante favorito desde o começo (chorei muito, LeeU, obrigada e te odeio ).

Não se passou muito tempo e, Daegeon e Raehyun, os novos integrantes, foram apresentados ao público. Em abril de 2012, a nova formação lançou o 3º mini-álbum do F.CUZ, chamado For Century Ultimate Zest (...gente?). Comprei duas semanas após o lançamento, ainda com pôster e card surpresa que, no meu caso, foi do Daegeon.

É um trabalho bom e NO.1 é um dos melhores MVs deles, onde uma garota sozinha salva os cinco integrantes ao melhor estilo Kill Bill. A coreografia com as jaquetas de LED também são interessantes, apesar de não serem exatamente originais.

INDO ATÉ O CHÃO~ Tá todo mundo lindo, btw. E, como a feminista que sou, amei ver a mina salvando o dia.

Eles venderam tão mal quanto o esperado (2mil cópias, porque a família é grande), mas, ao menos, mostraram que ainda existiam e que os dois integrantes novos não eram ruins. Daegeon se mostrou um bom cantor e apto para tomar a posição de vocalista principal; Raehyun melhorava a cada dia, se mostrando dono de grande carisma, algo muito importante para idols.

Depois disso, eles lançaram uma quantidade razoável de singles no Japão seguindo o estilo que faz sucesso no país e dois em sua terra natal, até que, ano passado, fizeram o verdadeiro comeback na Coreia com seu quarto mini-álbum, Bargaining For Love, promovendo a canção CHA-GA-WA.

wtf mas ok
CHA-GA-WA é uma música bem diferente do que eles vinham apresentando no Japão (óbvio) e foi muito bom vê-los cantando kpop novamente, já que não sou bem o que se pode chamar de uma grande fã de jpop. É realmente uma pena o MV ser tão pobre e a própria música não ser mais bem trabalhada em razão da pouca verba do grupo (nem sei como eles pagaram a atriz do vídeo).

As apresentações foram boas e a música é mais agradável aos meus ouvidos com os vocais ao vivo, mas... That was that. Continuam flopados e merecendo muito mais do que lhes é dado.
eu abraçando Daegeon-oppa depois do coitado ser massacrado pela indústria do entretenimento.
Quem conhece kpop de verdade sabe que vida de idol é extremamente complicada e estressante, onde muito é exigido de cada um, não importando a idade que o ser humano tenha e, dependendo da companhia, até a saúde fica em segundo plano. Com esses fatores, não me impressionaria se F.CUZ chegasse ao fim abruptamente. Ninguém quer se esforçar tanto e ter -1 de retorno, não é?


eu procurando esperança nos olhos do Yejunnie--ABRE O OLHO, DESGRAÇA. DEIXA EU OLHAR!!!
Mas, mesmo que isso aconteça, aqui estou eu, sendo legal, e mostrando rapazes talentosos com musiquinhas legais para vocês antes que qualquer (outra) desgraça os acometa.


Até o próximo post!
PS: Se não entenderam algum termo, podem perguntar. lmao | Queria estar morta. Obrigada, faculdade. | Vou responder os pedidos de parceira, mas como nem todos estão na página para Parcerias, pode demorar um pouco. :c | Criei um ASKFM em pleno 2015.
 
Layout feito por Adália Sá | Não retire os créditos